SJ TheDaily - шаблон joomla Форекс

Concerto: Lisboa Dance Festival 2017

Antecipámos aqui no site aquele que é o primeiro festival do ano e acabámos por passar na segunda edição do Lisboa Dance Festival com dois dias de música ao vivo e concertos memoráveis.

Para a edição deste ano de 2017, esperava-nos um line-up com ainda mais nomes ligados à cultura Hip-Hop a nível nacional, entre eles Holly Hood, Harold, DJ Glue, DJ Big, Sam the Kid, DJ Kwan, Corona, Darksunn, Nitronious, Davide Pinheiro ou Stéreossauro.

Sendo que alguns dos mencionados trabalharam no formato "back to back" onde colaboraram de forma diríamos perfeita, e deram outra cor e dimensão à sala KIA, uma das várias que o festival oferecia.

A nível de concertos, Holly Hood abriu o festival da melhor maneira na sala principal. Juntamente com todos os elementos da Superbad, acompanhado de Here's Johnny e Stone Jones tocou todos os temas que completam a primeira parte do álbum "O Dread Que Matou Golias" assim como alguns versos de participações que o mesmo fez ao longo dos anos noutros projetos. Tivemos ainda oportunidade de ouvir 9Miller e No Money com os seus mais recentes singles a solo "Limonada" e "Veneno" respectivamente.

Harold brindou-nos com o concerto mais "familiar" desta edição de festival. Foi bom e certamente memorável ver os 5 membros dos GROGNation, Bispo, Fumaxa partilharem o mesmo palco no meio de tantas outras pessoas familiares à zona onde todos residem, Algueirão/Mem-Martins. Este foi um momento especial dado o facto de coincidir com a data de aniversário de Harold.

Ainda directamente ligado ao estilo musical que nos junta aqui no site, TOKiMONSTA esteve à altura do que podíamos esperar de um DJ set da produtora norte-americana. Variando entre alguns hits e temas produzidos pela própria, foi hora e meia de boas vibrações e boa disposição presente no público presente deixando a artista de sorriso nos lábios ao longo de toda a actuação.

Tivemos ainda oportunidade de espreitar e saudar pela boa festa que se fez sentir, a curadoria Branko instalada na Calsberg Room. Nota positiva ainda para concertos de Mount Kimbie assim como de Jessy Lanza.

Em suma, pelo segundo ano consecutivo podemos recomendar vivamente ao público do nosso site a escolher o Lisboa Dance Festival como o primeiro da época. Energia, boa disposição e boas escolhas musicais farão certamente o mesmo valer a pena.

A nossa reportagem fotográfica deste ano ficou a cargo de Bernardo Lima Infante, um nome já habitualmente ligado às nossas plataformas. Confirmem e fiquem com a reportagem analógica.

Texto por João Moura; Fotografia por Bernardo Lima Infante

 

Newsletter

Subscreve a nossa newsletter